Arquivo da tag: silicon house

O velho oeste da web

O mundo gira, e aqui no Vale do Silício o mundo parece que gira mais rápido ainda. São muitos eventos pipocando todos os dias em cada cidade da Bay Area. Em Palo Alto, por exemplo – é a cidade que estou hospedada – tem pouco mais de 65 mil habitantes, é uma cidade pequena, mas acontecem no mínimo 2 eventos relacionados à startups, por dia. E acho até que estou sendo um tanto tímida com este número, pois a sensação é que a cidade, ainda que pequena, não para, mas com o plus de não ter o trânsito infernal de São Paulo, além de ter ciclovias e preferência para as bikes. ~ Heaven! 

Está difícil estudar com tudo isso acontecendo, tenho que programar bem o meu dia e fazer bom uso do gerenciamento do tempo e de tarefas – um super treino para mim, que tenho mania de fazer trilhões de coisas ao mesmo tempo e terminar poucas delas! Cheguei até instalar um Timer no meu Mac para monitorar o tempo gasto realizando certas atividades, e quando o tempo acaba o aplicativo toma conta da minha tela de uma forma bem escandalosa. Super recomendo!

Essas últimas semanas aconteceram algumas coisas que valem a pena serem lembradas.

Em Stanford, estava no prédio de engenharia Huang (detalhe: em Stanford, os prédios das faculdades têm os nomes de seus patrocinadores: Gates, Allen, Moore, Varian, Hewlett, Packard, Clark, Plattner, Yang, Huang, etc. Adiviem quem são eles e como iniciaram suas empresas?) e na saída de uma palestra fui até o lobby do prédio, onde fica a lanchonete, comprar um lanche para enfrentar minha próxima aula de 2 horas. Do meu lado estava sentado um estudante, que depois notei que estava programando. Quando olhei para o rosto dele percebi que usava um Google Glass. Ah, não pude conter minha curiosidade e perguntei a ele: “Wow, is this a Google Glass?” E ele disse: “Yeah.” E daí perguntei: “Can I see it?” E ele disse: “No.” Eu genuinamente não esperava a reposta dele e instantaneamente fiz uma cara de que criança que perdeu a chupeta, foi fenomenal! Daí acho que ele percebeu que foi um tanto rude, ou ficou com pena da minha cara de cachorro vira-lata e depois falou: “But I’ll gladly answer any questions you may have it”. Nesse momento eu já tinha brochado e perdeu a graça continuar conversando com ele. Fui pegar alguns guardanapos e nunca mais voltei. Hahaha!

Meu amigo Cleyton Messias, ex-farmer da primeira edição do Startup Farm, chegou aqui no Vale na terça-feira (09/10). Ele ficará hospedado na Silicon House – uma casa que fica em Mountain View e hospeda empreendedores que procuram viver uma experiência única no Vale do Silício. Neste mesmo dia recebi o convite do Henrique Setton (co-founder e coordenador do espaço) para assistir na casa uma palestra ministrada pelo Amit Garg (um brasileiro capixaba, indiano e americano multi-purpose) que trabalha na Nortwest Venture Partners, para falar sobre um mundo dos VC’s.

Aqui é onde entra em ação a mágica do Vale. Depois da palestra, o Amit convidou os presentes para um jantar na casa dele, no mesmo dia, para assistir a gravação do blogpost “Brasileiros no Vale” – que eu, até então, só ouvira falar e nunca havia assistido um episódio.

Durante o dia, eu e o Cleyton fomos cuidar do kit “vale do silício”, que neste caso para ele era um telefone pré-pago e um Macbook. Ready, set, go: Apple Store, na University Ave, em Palo Alto. Depois da compra, procurávamos por uma loja da operadora AT&T e nada de encontrar. Eu saquei meu Samsung Galaxy S3, abri o aplicativo do Google Places, digitei o nome da operadora na busca, achei uma loja mais próxima, acionei a navegação por caminhada e seguimos o caminho que o Google ditava. Encontramos o endereço, mas não tinham nenhuma loja, e sim um prédio administrativo da AT&T. Tentativa frustrada. Então fomos no old fashion way: perguntar para as pessoas que passavam na rua. As duas primeiras pessoas não eram da cidade, portanto não sabiam informar se naquele bairro havia uma loja da operadora. Daí um homem branco, nos seus 40, cabelos grisalhos, com físico de 30 e bem vestido, estava passando quando perguntamos: “Excuse me. Do you know where there is an AT&T store near by?” E ele respondeu: “I don’t know, I live in Beijing, but let me check”. Ele colocou a mão no bolso, sacou seu iPhone 5 e perguntou: “Find me the nearest AT&T store”. O iPhone dele, com a rapidez de ninja, apontou o caminho na tela, ele nos orientou, e seguiu seu caminho. Parecia que estávamos num comercial da Apple!

O Cleyton e eu olhamos um para cara do outro, espantados com a naturalidade com que a tecnologia está intrínseco neste lugar. É surreal!

Quando o homem deu as costas eu saquei meu S3 e fui seca para testar a mesma função, que se chama S Voice. Resultado: experiência fracassada. O Android me deu um monte de website para clicar ao invés de uma linda rota no mapa. Não satisfeita, repeti a dose, mas dessa vez ele me enviou para Las Vegas!!! Brochei! Quero um Iphone 5!

Sai o dia entra a noite, às 19h aconteceu o jantar na casa do Amit para a gravação do videoblog “Brasileiros no Vale”. Eu e o Cleyton saimos de Palo Alto para Menlo Park de bikes para chegarmos com pontualidade (regra importante por aqui). Aos poucos os brasileiros foram chegando e se acomodando, de repente havia 12 brazucas veteranos do Vale. Nesse dia a querida Isadora Kimura substituiu a Isabel Pesce como host no evento (a Bel não conseguiu chegar a tempo, pois teve problemas com os vôos). Depois dos comes e bebes e muita conversa, iniciou-se as gravações. Foram 4 entrevistas aquela noite: Hugo Barra, da Google; Daniel Kuperman, da Aprix Solution; Adriano Blanaru; Daniel Togni & Joni Girardi, da MoWaiter. Todos compartilharam suas histórias de vida e a jornada que os trouxeram para o Vale do Silício. Histórias fascinantes de personalidades inspiradoras, foi uma noite muito especial!

Brasileiros no vale 09-out-12

Da esquerda para direita: Daniel Togni, Antonio Salles, Adriano Blanaro, Anderson Fér,  Alexandre Oliveira, Eu, Cleyton Messias, Andre Rubin, Wedge Martin, André Terra, Daniel Kuperman, Hugo Barro, Joni Giradi. Tirando a foto: Isadora Kimura. Tirando o pão de queijo da geladeira: Amit Garg.